GABRIELA

MORIONDO

PERCURSO / BACKGROUND

Gabriela é capixaba, formada em Dança Contemporânea pela Escola do Teatro Bolshoi no Brasil (2014), especializada em Estudos de Dança pelo Trinity Laban Conservatoire of Music and Dance (2016), Qualificada em Performance de Dança Contemporânea (ATCL) pelo Trinity College London (2016), graduanda em Artes Plásticas na Universidade Federal do Espírito Santo, e atua como bailarina, instrutora, coreógrafa e produtora cultural independente no Espírito Santo.

Gabriela pesquisa dança contemporânea e executa no estado o projeto Improviso Coletivo (2017), além de desenvolver atualmente dois projetos aprovados no edital Setorial de Dança 024/2018 da Secretaria  de Estado da Cultura do Espírito Santo (Secult), coreografando para a Cia Reverence (ES) e desenvolvendo o espetáculo Cyber.

 

Gabriela is capixaba, graduated in Contemporary Dance at the Bolshoi Theater School in Brazil (2014), specialized in Dance Studies at the Trinity Laban Conservatoire of Music and Dance (2016), qualified in Contemporary Dance Performance (ATCL) by the Trinity College London (2016), studies Fine Arts at the University of Espírito Santo, and acts as a dancer, instructor, choreographer and independent cultural producer in

Espírito Santo.

Gabriela researches contemporary dance and develops the project Improviso Coletivo (2017), in addition to two projects approved in the Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo (Secult) (2018), choreographing for Cia Reverence (ES) and developing the performance Cyber.

"...em busca de um corpo autêntico e criativo."

"reconhecendo os limites do corpo e dominando suas fronteiras, pesquiso a improvisação..."

PESQUISA / RESEARCH

Pratico a dança contemporânea como potência para criação, expressão e pesquisa, a fim de ampliar as possibilidades do corpo em relação a si mesmo, a outros corpos e ao espaço, em busca de um corpo autêntico e criativo. 

Reconhecendo os limites do corpo e repensando suas fronteiras, pesquiso a improvisação com foco nas especificidades do movimento, além de pensar em novas possibilidade cênicas, híbridas, no trabalho site-specific, na performance, na videodança e na dança-tecnologia.